Energia RenovávelTodas as categorias

Energia Renovável: O que é

As fontes de energia utilizadas em residências, no transporte, nas indústrias, na agricultura, entre outros,  podem ser oriundos de dois grandes grupos de energia: as renováveis e as não renováveis. Mas qual a diferença entre elas?

A fonte de energia renovável provém de recursos naturais, como por exemplo, do sol, da água, de materiais orgânicos, da força dos mares e dos ventos. Estes conseguem regenerar-se de forma natural ou através de auxílio humano, como o reflorestamento por exemplo.

Em contrapartida, a fonte de energia não renovável, uma vez usufruída e esgotada não pode ser regenerada ou demoraria milhões de anos até que estivesse disponível novamente, como é o caso dos combustíveis fósseis como o petróleo, o carvão mineral ou o gás natural.

Com a grande demanda da população por energia torna-se inviável essa espera. Além disso, este tipo de fonte de energia é considerada um agressor ao meio ambiente, uma vez que seu uso aumenta a emissão de poluentes locais e gases de efeitos estufa, colocando em risco a sustentabilidade e suprimento de longo prazo do planeta.

Dentre inúmeras possibilidades de energias renováveis, levando em consideração questões ambientais, tecnológicas, políticas e sociais destacam-se os seguintes tipos de energia:

  • Energia Solar: atua por meio da captação da luz do sol pelos painéis solares fotovoltaicos e a transforma em energia elétrica através do inversor solar. Esse tipo de recurso é o mais abundante e com maior disponibilidade em toda Terra. A energia solar pode ser usada para a geração de energia elétrica ou térmica para aquecimentos de ambiente ou de água. Outra vantagem desse tipo de energia é que ela pode ser feita em escalas, pois existem projetos para grandes usinas solares como também para lares e comércios.
  • Energia Oceânica: essa energia pode ser gerada de diferentes maneiras, a partir do movimento das ondas, das marés ou da diferença de temperatura entre os níveis da água do mar. Quando a energia vem do aproveitamento das ondas, o movimento da água é utilizado para forçar o ar para dentro e para fora de uma câmara, acompanhando um pistão ou rotacionando uma turbina que pode abastecer um gerador de energia elétrica. Já quando a energia vem das marés, a água da maré alta fica aprisionada e a vazão se dá quando há maré baixa, lembrando o sistema das hidroelétricas. A outra opção faz o aproveitamento da energia térmica do oceano por meio do fluxo de calor das diferentes temperaturas entre as águas profundas e superficiais do mar. Essa tecnologia não é muito utilizada, pois ainda não é economicamente favorável, além de trazer um certo impacto ambiental.
  • Energia Geotérmica: o calor no interior da Terra produz vapor e água quente, que podem ser usados para produção de energia elétrica. A energia geotérmica pode ser extraída de reservatórios subterrâneos profundos por perfuração, ou de outros reservatórios geotérmicos mais perto da superfície. Essa tecnologia tem um alto custo de implantação e manutenção, e apesar de ser renovável, causa impactos ambientais.
  • Energia da Biomassa: a biomassa tem sido uma importante fonte de energia renovável desde que as primeiras pessoas começaram a utilizar a lenha para cozinhar e aquecer-se do frio. A madeira ainda é a fonte mais comum de energia de biomassa, mas outras fontes também têm sido cada vez mais utilizadas, como resíduos agrícolas e florestais, componentes orgânicos de resíduos urbanos e industriais, gás metano dos aterros sanitários e outros. A biomassa pode ser usada para produzir eletricidade ou combustível para o transporte e fabricação de produtos que normalmente exigiriam o uso de combustíveis fósseis não renováveis.

 

  • Energia Hídrica: essa energia utiliza a força da água, que são represadas dos rios e liberadas conforme a necessidade da geração para movimentar turbinas. Essa tecnologia já é bem consolidada, tem alguns impactos ambientais pois mexe com a estrutura natural dos rios, mas ainda é mais benéfica que a geração por fonte não renovável. 

 

  • Energia Eólica:  é gerada através da força dos ventos. Esse sistema se utiliza da força motriz gerada nas turbinas através das pás de grandes cataventos que são fixados em locais onde há grande circulação de massa de ar. Esse tipo de energia, apesar de sua eficiência energética, possui algumas limitações como o caráter inconstante dos ventos e o fato de ser mais viável para geração de energia centralizada do que para os consumidores.

Energia renovável e o Brasil

Mundialmente, a fonte energética mais utilizada para a produção de energia elétrica era proveniente de energias não renováveis, entretanto, nos últimos anos este status alterou-se, e cada vez mais os países têm buscado formas de gerar energia por meio de energias renováveis.  

O Brasil, por exemplo, tornou-se referência quando o assunto é energia renovável, uma vez que o país possui 43,5% da energia provindo de maneira limpa. Isso deve-se ao fato de que o país possui a seu favor, recursos hídricos abundantes, fazendo com que no setor elétrico quase que 82% da energia produzida provenha de usinas hidrelétricas.

O Brasil cada vez mais tem fomentado o setor de pesquisa e desenvolvimento de energias limpas, no país já existem cerca de 250 usinas eólicas instaladas, representando cerca de 5% da matriz energética. Já a energia a partir da Biomassa tem contribuído com cerca de 8% da matriz. Uma das principais matérias primas é o bagaço da cana de açúcar que é um resíduo da produção de etanol e açúcar.

Vale ressaltar que o Governo assumiu o compromisso de, até 2030, aumentar em 30% a participação de energias renováveis no portfólio energético brasileiro.

Vantagens das Energias Renováveis

  • Podem ser consideradas inesgotáveis à escala humana comparando aos combustíveis fósseis;
  • Seu impacto ambiental é menor do que o provocado pelas fontes de energia com origem nos combustíveis fósseis (carvão, petróleo e gás), uma vez que não produzem dióxido de carbono ou outros gases com “efeito de estufa”;
  • Oferecem menos riscos do que a energia nuclear;
  • Permitem a criação de novos postos de emprego (investimentos em zonas desfavorecidas);
  • Conferem autonomia energética a um país, uma vez que a sua utilização não depende da importação de combustíveis fósseis;
  • Conduzem à investigação de novas tecnologias que permitam melhor eficiência energética.

Desvantagens das Energias Renováveis

  • Custos elevados de investimento e infra estruturas apropriadas;
  • Impactos visuais negativos no meio ambiente;
  • Energia da Biomassa – o método de combustão da biomassa não é limpo;
  • Energia Hidroelétrica – causa erosão de solos que pode ter impacto na vegetação do local;
  • Energia das Ondas – depende muito da localização e é bastante dispendiosa;
  • Energia Eólica – o custo inicial das turbinas é muito elevado. Existência de muito barulho produzido, causando impactos sonoros.

Gostou deste conteúdo? Não deixe de compartilhar nas suas redes sociais 🙂

Danize de Souza Justen

Danize de Souza Justen

Analista de Pesquisa de Mercado na Ecosol Soluções Ecológicas. Engenheira Agroindustrial Agroquímica - Graduada pela Universidade Federal do Rio Grande - FURG.