Doenças e Epidemias

Sabe qual o animal que mais mata? Ele está na sua cidade?

3 dicas para reduzir as doenças e epidemias causadas pelo animal que mais mata seres humanos no planeta.

Mais de um milhão de pessoas morrem a cada ano no planeta decorrentes de doenças causadas por um pequeno e aparentemente inofensivo animal.

Este animal é a 3ª maior população de seres vivos do planeta!

Ele está presente em todos os continentes do planeta e, no Brasil, é responsável por, no mínimo 4 doenças que, além de causar sofrimento e morte a muitos brasileiros, aumentam, consideravelmente, o gasto com saúde pública.

Será que este animal está na sua cidade? Não seria ele o grande vilão que está consumindo grande parte do orçamento do seu município? Que poderia resolver tantos outros problemas, como, saúde, educação, segurança, saneamento básico, entre outros?

O animal que estamos falando está na sua casa e você tem contato com ele todos os dias: o mosquito.

Dentre eles, destaca-se o Aedes Aegypti, transmissor de várias doenças aqui no Brasil, entre elas, Dengue, Zika Vírus, Chikungunya e Febre Amarela. E entre tantos mosquitos que existe, é o mais invasivo e nocivo.

Temos certeza de que você gostaria que sua cidade não fizesse parte da triste estatística de municípios infectados, e sim das cidades que estão livres desta odiosa epidemia.

As cidades no Mato Grosso do Sul que conseguiram manter o Aedes longe da população

Vou te contar a história de seis municípios do Mato Grosso do Sul que diminuíram drasticamente a proliferação do Aedes.

Mas aí você se pergunta: Como essas cidades conseguiram se manter longe dessa ameaça? Simplesmente porque entenderam que lugar de lixo é no lixo, e que o mosquito não se prolifera onde não há focos.

As cidades são:

  • Gloria de Dourados
  • Inocência
  • Itaquiraí
  • Japorão
  • Selvíria
  • Taquarussu

Para os moradores destas cidades, o sucesso foi resultado de uma consciência coletiva sobre a importância de se fazer a separação adequada dos resíduos sólidos e uma coleta seletiva eficiente, mostrando o papel da sociedade e da gestão pública para a solução dos problemas.

Três dicas simples para combater o mosquito Aedes Aegypti que você pode aplicar no seu município:

 

  1. Conscientize a população do seu município a implantar a cultura dos 3 R’s: Reduzir, Reutilizar e Reciclar, através de ações simples que incentivem um novo hábito. Você pode fazer através de campanhas, eventos e material informativo.
  2. Determine locais específicos na sua cidade para receber materiais descartados que não devem ser colocados na coleta seletiva, tais como: óleo de cozinha, pilhas, baterias e pneus. Bata determinar os pontos e provê-los de contêineres seguindo padrões específicos. Esta ação também será positiva para a imagem do bairro, eliminando o lixo da rua e agrupando nos locais apropriados. Desta forma, a população se sentirá mais motivada a fazer a separação do lixo.
  3. Organizar a coleta seletiva, no mínimo, uma vez por semana para os locais mais distantes dos pontos específicos que mencionamos na segunda dica. Esta atenção com os cidadãos que não tem acesso diário aos pontos de reciclagem faz com que se sintam integrados nas prioridades ambientais do município e participem ativamente.

 Comece você também na sua cidade a fazer a diferença!

Abraço

Veja o post Como evitar a proliferação dos vetores vindos do lixo.

Deixe uma resposta