Você conhece a história de Borás, na Suécia?

Você conhece a história de Borás, na Suécia? Neste vídeo eu te conto como a cidade transformou sua história com uma gestão adequada dos resíduos sólidos.

Estou liberando mais um vídeo da série e nele mostro como a cidade de Borás na Suécia, transformou a sua realidade através de uma gestão mais adequada dos resíduos sólidos.

No post anterior, te mostrei a cidade de Gramado, no Rio Grande do Sul, e como a gestão municipal influencia na limpeza e na atratividade de um município.

Hoje, vou te contar a história da cidade de Borás, que fica na região sul da Suécia. Esta cidade reaproveita 99% do lixo! Parece brincadeira, mas é verdade! 🙂

Como isso é possível?

Borás tem um rio que cruza o centro da cidade. Há 10 anos atrás era um esgoto a céu aberto. O rio era tão poluído que as pessoas nem chegavam perto por causa do péssimo odor. Você já pode imaginar como era o restante da cidade, e foi nesse momento que a gestão pública resolveu mudar a situação do lixo.

Tudo começou com a conscientização da população, principalmente em separar o lixo. Para essa tarefa, a própria empresa de coleta de lixo distribui saquinhos para a separação. O material orgânico vai para um saquinho preto, e materiais como, papel e sacos plásticos, vão para um saquinho branco.

O restante dos materiais, como garrafas de vidros e latas, são separados em local específico na casa do morador. Já pilhas e baterias também são separados.

Borás é exemplo em gestão de RSU
Borás é exemplo em gestão de RSU

Após a coleta, este material não vai para nenhum aterro, e sim para um novo recomeço.

A população até criou o ditado: Em Borás nada se perde, tudo se transforma.

Mas se você está achando que o lixo gerado lá é pouco, se enganou! São 200 toneladas por dia, que após a coleta são encaminhados ao centro de coleta e triagem, onde o lixo orgânico vira biogás e o combustível alimenta as caldeiras de termoeléctricas que produzem eletricidade, gerando economia para a própria população.

Dessa forma, a população paga até 50% menos de energia elétrica e chega a economizar até 20% com transporte público, pois ônibus e táxis são movidos a gás gerado pelo lixo.

Outra coisa interessante em Borás é que os supermercados pagam para receber de volta as garrafas velhas. Assim elas são derretidas e transformadas em novas.

No fim, acaba indo para o aterro apenas 1% do lixo doméstico gerado no município.

Obviamente que parte dessas ações, como usinas de geração de energia a partir do lixo são caras e um pouco longe da nossa realidade brasileira, mas atitudes simples, como programas de conscientização da população para a separação dos materiais em casa, distribuir sacos distintos para cada tipo de resíduo, pontos de coleta de recicláveis e aqueles resíduos que não podem ser descartados em lixo convencional, são perfeitamente inviáveis.

Está na hora de fazermos ações deste tipo aqui no Brasil, você não acha?

Se gostou, deixe seu comentário e compartilhe com seus gestores!

Um abraço e até a próxima!

Visite nosso site: www.ecosol.com.br

Veja o post Você quer ter uma cidade assim?

 

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *